3 Passos simples para reproduzir plantas do seu jardim.

Por Gabi Pileggi @jardineirofiel

Como começar?

Pensar no termo “reprodução de plantas” assusta um pouco, não é mesmo? Parece algo sério e complicado, que só pode ser feito por especialistas em laboratórios ou grandes estufas.

Mas, pode ser algo muito mais simples que isso!

Quero ensinar um jeito simples para qualquer pessoa começar a tentar. Sem precisar recorrer num primeiro momento a um livro de jardinagem ou biologia pra estudar minuciosamente como fazer essa multiplicação. Vou mostrar que todo mundo é capaz.

A técnica de reprodução que vou utilizar pra gente começar é a estaquia (difícil né? mas não precisa decorar!).

Primeiro Passo: Escolha da Planta

Vamos escolher plantas com raízes externas para ser nossa primeira experiência de reprodução de plantas, pois elas pegam muito mais rápido!

Como identificar esse tipo de planta? Elas vão ter, além das raízes que estão fixadas e escondidas na terra, outras aparentes ao longo do caule.

Fiz uma listinha aqui de algumas que costumo encontrar no meu dia a dia, mas existem milhares de outras. Basta observar:

• Singônio

• Jiboia

• Trandescantia

• Scindapsus

• Peperômias

• Heras

• Hemigrafis

• Clusias

• Agaves

• Algumas suculentas

• Filodendros…

Segundo Passo: Como Extrair a sua Muda

Depois de localizar as raízes externas na planta que pretende reproduzir, com uma tesoura (de poda ou simples, dependendo da largura do galho que pretende cortar) você vai fazer um corte na diagonal logo abaixo da raiz identificada.

O galho extraído para fazer a nova muda deve conter: um pedaço de caule com uma folha, na parte superior, e com um pedaço de raiz aparente, na parte inferior.

Se você quiser já montar um novo vaso, extraia várias mudinhas para que seu vaso fique bem formado.

Terceiro Passo: Como Plantar sua Nova Muda

Se você quiser simplesmente reproduzir uma nova planta para depois decidir qual será o seu destino final, coloque substrato num vasinho e plante a sua muda de maneira que a raiz externa fique coberta pelo substrato. Regue logo após o plantio e mantenha sempre o solo úmido.

Se a ideia é já deixar um vaso pronto com as mudas obtidas, prepare a camada de drenagem do vaso escolhido com argila expandida e manta geotêxtil. Depois coloque substrato até o nível desejado. Faça o plantio das mudinhas dando um espaçamento entre elas. Lembre que elas vão crescer!

Aaaah, para essas reproduções de plantinhas eu usei os vasos oval Hanazaki nos tamanhos M e G na cor cinza granito, eles estão disponíveis na loja virtual.

Fiz um vídeo na minha casa de praia reproduzindo algumas plantas que tenho por lá! Dá uma olhada pra não restar dúvidas!

E se restar, manda pra cá!

Plantas pendentes: Guia para escolher, plantar e cultivar a sua pendente em vasos.

Nosso dia a dia está cada vez mais corrido, não é mesmo? E nessa correria temos cada vez menos tempo pra cuidar da nossa casa.  As pessoas estão cada vez mais práticas. Morando em lugares mais compactos, aderindo à onda do essencialismo, vivendo somente com aquilo que precisam. E não querem ter trabalho… Mas não precisamos exagerar!

Sua casa tem que ser seu lar!  Você tem que sentir aconchego e acolhimento… E é aí que vou puxar a sardinha pro meu lado: um simples ingrediente pra que isso aconteça é:  Adicione um vaso de planta à sua decoração e você vai começar imediatamente a sentir esse aconchego que eu estou falando.

Porque escolher uma planta pendente?

Você pode estar argumentando que na sua casa não tem onde colocar uma planta… que você tem pouco espaço… que não cabe um vaso…

Então vou te dar uma dica: vai de pendente! Essas plantinhas têm muita presença! Muitas vezes basta um vaso com uma muda delas pra você sentir a presença do verde em casa.

Onde colocar a sua planta pendente?

As possibilidades são muitas!!!  A ideia é colocar a sua pendente num lugar mais alto e esperar que ela vá preenchendo o espaço.

Pensa naquela jiboia que você coloca lá em cima de uma estante e ela vai aos poucos se espalhando e soltando seus cachos para os andares de baixo!

Elas ficam um charme também em cima de um móvel – um aparador, uma escrivaninha, uma mesa de centro…, fazendo a composição com a decoração.

E tem uma outra maneira de usar a sua pendente: colocando em um suporte aéreo! Se não tem espaço no chão, nem espaço em móvel, é só pendurar no teto!

Percebe que pra ter uma planta pendente a gente não precisa mesmo de muito espaço?

Pendentes fáceis de encontrar e cultivar dentro de casa

Entre as espécies mais fáceis de encontrar estão:

  • Peperômia
  • Jiboia
  • Singônio
  • Ripsalis
  • Columéia
  • Hera
  • Tradescantia

 

Todas essas que citei são pendentes que devem ser cultivadas a meia sombra, ou seja, não precisam da luz direta do sol o dia todo e por isso mesmo se adaptam muito bem em ambientes internos.

Vasos ideais para plantar pendentes

Se você tem pouco espaço eu indico os vasos: cumbuca bojuda P, cumbuca alongada P, vaso ripado P, vaso karajá 16 e vaso bacia P.

Se cabe um vaso um pouco maior, de porte médio, te indico:  vaso cumbuca bojuda M, vaso cumbuca jardineira, vaso cumbuca jardineira redonda, karajá 25 e bacia M.

Mas se você tem um mega espaço e quer que a sua pendente seja o ponto turístico da casa, vá sem medo no vaso bacia G ou no Vaso Disco desenvolvido por Zanini de Zanine, ambos os vasos podem ser usados com suporte aéreo ou no tripé.

 

Garanto pra vocês que essas plantinhas farão a maior diferença no clima e astral da casa! Agora é só se jogar na escolha das espécies e colocar a mão na massa! E não se preocupe, para te ajudar nessa missão fiz um vídeo ensinando o passo a passo de como plantar uma pendente! Confira aqui e não esquece de contar pra gente o que achou!

E, aproveitando que você está bem aí, que tal aproveitar e dar uma passada na loja virtual? Assim, você pode iniciar sua jornada no mundo das plantinhas adquirindo um lindo vaso!