BLOG

Como cultivar seus temperos

Agora que já aprendemos a plantar nossos temperos em vasos, chegou a parte mais importante: aprender a cultivá-los!

O cultivo do tempero é um tanto diferente do cultivo de uma planta ornamental, já que os temperos, além da função estética, também são plantas utilizadas na alimentação.

Por isso, resolvi fazer um resumo das principais dúvidas que chegam até mim.

Um tempero se poda?

Na verdade, um tempero se colhe… A diferença é que o resultado obtido com a poda é justamente o alimento que será colocado em nossa mesa, por isso chamamos de colheita.

Então, como colher um tempero?

Primeiramente… não tenha dó de colher seu tempero!

É fundamental e superimportante para a saúde da sua muda de tempero que ela seja sempre cortada, ou seja, que sua colheita esteja sempre em dia.  Isso vai garantir uma muda mais forte.

De uma maneira geral, na hora de colher um tempero eu aconselho sempre ir cortando aos poucos, de modo que a planta não perca a beleza de sua forma. Afinal de contas estamos cultivando um tempero em vaso e queremos que ele esteja sempre formoso.

Retire primeiramente os galhos secundários (os menos rígidos). E o ideal é que o corte seja feito logo acima de uma folha para que a sua poda fique escondida. Se você quiser ver de perto como faz, eu explico no vídeo direitinho. No final desse artigo vai tem o link pra você checar.

No caso do manjericão e de outras ervas que deem flor, como o alecrim por exemplo, fique sempre atento à época da floração. As flores são lindas, porém quando aparecem precisam ser podadas para que elas não roubem o sabor das folhas do tempero, já que todo o aroma fica concentrado nela.

Quando fazer a primeira colheita do meu tempero?

No momento em que seu tempero apresentar a sua melhor aparência.

Quando compramos um tempero, normalmente ele chega até nós no auge de sua exuberância, com as raízes ocupando todo seu vasinho. Por isso é importante fazer o transplante do mesmo para um vaso maior. Deixe passar aproximadamente 15 dias do transplante para o vaso maior para que suas raízes se adaptem ao novo ambiente. Em seguida você poderá realizar sua primeira colheita.

Se você não tiver um vaso maior ou decidir mantê-la no próprio vaso em que comprou, vai ser necessário realizar uma poda (ops… uma colheita) imediata, para que o seu tempero viva feliz em um ambiente menor.

 

Como prevenir o aparecimento de pragas e doenças?

O primeiro passo é fazer de tudo para que a praga não chegue até seu tempero.

Para isso, precisamos ficar muito atento às condições em que o cultivamos. Nessas horas, o sol é um dos grandes aliados, sendo fundamental que os temperos sejam expostos a ele diretamente todos os dias por pelo menos 3 a 4 horas.

O segundo ponto que precisamos prestar atenção é a água. A rega deve ser feita com bastante atenção. O excesso de água cria um ambiente propicio para as pragas e a falta de água deixa as plantas muito mais fracas, propiciando também o aparecimento de doenças.

Algumas dicas naturais que servem como ótimos preventivos:

  • Plante Tagetes perto de sua horta. O Tagete é uma espécie de flor que ajuda a afastar naturalmente as pragas.
  • Coloque casca de ovo triturada sobre a terra
  • Coloque borra de café sobre a terra

 

Como acabar com as pragas sem impossibilitar que o tempero seja usado?

Uma vez que já foi comprovada a presença de pragas na sua horta, comece eliminando os galhos ou brotos infestados.

Em seguida, meu conselho é usar um inseticida natural, o Neem.

O nome Neem na verdade é de uma espécie de árvore, muito presente na Índia. Essa árvore produz frutos dos quais se é extraído o óleo que serve como inseticida para as pragas. Essa substância é praticamente atóxica ao ser humano e não causa danos ao meio ambiente, por isso é a mais indicada na hora de tratar pragas em plantas que serão ingeridas.

Se você usou o Neem em suas mudas espere 3 dias para fazer sua colheita e não se esqueça de lavar muito bem os temperos antes de colocar na mesa!

Rega:

Regar sempre de manhã ou no final da tarde. E quando o tempo estiver muito quente, regue nos dois períodos.

 

Durabilidade de um tempero:

Temperos anuais: são temperos que tem uma vida útil de no máximo um ano. Ex.: salsinha, cebolinha etc.

Temperos perenes: são temperos que tem uma vida útil maior que dois anos. Ex.: Alecrim, manjericão etc.

 

Adubação:

Quando se trata de horta e de frutíferas a adubação é uma etapa fundamental! Quanto mais matéria orgânica, melhor para a saúde dos seus temperos.

Seja através da compostagem ou do humus de minhoca, vale caprichar no adubo!  Outra boa dica de adubação é utilizar o bokashi, um composto orgânico feito a partir de uma mistura de diferentes ingredientes e que gera ótimos resultados.

Essas foram algumas das principais dúvidas que recebemos. Se você tiver alguma questão que queira esclarecer, mande aqui nos comentários do blog!

Ah, e assista nosso vídeo esclarecendo mais dúvidas.